Sociologia%20ao%20Rock%20digital%20publi
Untitled-11111.jpg
Sociologia%20ao%20Rock%20digital%20publi
Untitled-11111.jpg

Episódio 14 – Indústria Cultural - Theodor Adorno e Max Horkheimer / Música: Televisão

 

     O conceito de indústria cultural abordado no episódio 13 nos traz a ideia de que a arte e cultura são enlatadas e comercializadas meramente como um produto para consumo, onde seu fabricante visa o lucro sobre seu produto e o telespectador é apenas um consumidor para qual o produto é direcionado. A arte e cultura perde seu caráter transformador e elevado para servir aos interesses econômicos dos envolvidos no negócio. Assim a programação entra na lógica do consumo de bens, desde o cinema, novela, programas de auditório, esportes... a canção 3ª Do Plural, da banda Engenheiros do Hawaii, retrata muito bem essa relação entre o produto e o apelo ao consumo: “Corrida pra vender cigarro / Cigarro pra vender remédio / Remédio pra curar a tosse / Tossir, cuspir, jogar pra fora. / Corrida pra vender os carros / Pneu, cerveja e gasolina / Cabeça pra usar boné / E professar a fé de quem patrocina”.

     Além disso, a indústria cultural não se move apenas por interesses comerciais, mas é um importante instrumento de manipulação da opinião e do fortalecimento ou enfraquecimento de ideologias. Funciona de forma simples: quando a pessoa está relaxada em sua casa assistindo a um filme, de forma despreocupada, pensando que aquilo é apenas entretenimento, muitas mensagens lhe são apresentadas, que, de forma imperceptível ao espectador, vai formando a sua opinião e comportamento.

        Por exemplo, nos filmes americanos, principalmente dos anos 80 quando os EUA vivia a chamada guerra fria com a União Soviética, há uma clara mensagem associando os bons valores de honestidade, heroísmo, liberdade e esperança aos mocinhos representando o capitalismo americano, enquanto para os comunistas russos restavam o papel de vilões e praticantes de todas as maldades possíveis. Exemplo: Filmes que trazem os russos como vilões: Rambo II e III, Rocky IV, Amanhecer Violento, Inferno Vermelho, 007 contra Octopussy. Outros que não são anos 80: Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal, Kick Ass 2, Operação Sombra – Jack Ryan, Gravidade, Duro de Matar, RocknRolla - A Grande Roubada. É claro que conhecemos mais o cinema de hollywood do que o cinema da União Soviética, mas tenho certeza que os filmes produzidos pelos russos retratavam o contrário disso, se colocando como heróis e deixando os americanos como os vilões.

       Esse foi um exemplo, mas o cinema é repleto de ‘campanhas’ ideológicas, assim como outras mídias e programas que são assistidos diariamente por uma massa de pessoas que, despreocupadas com a mensagem, se deleitam e se influenciam pelo o que passa nas telas. Como exercício, sugerimos aos alunos e alunas a pensarem em programas de televisão, séries, filmes, novelas, etc... que trazem mensagens ideológicas em segundo plano.